Entries by POWERS

O atual desafio do armazenamento de dados

O atual desafio do armazenamento de dados

A economia do século XXI está sendo sustentada por um grande volume de dados. Esta é uma afirmação que a cada dia ganha mais lastro na realidade. Isso porque os negócios estão passando pela transformação digital e ficando cada vez mais datificados. 

O desafio decorrente dessa mudança estrutural no mundo empresarial é: como e onde armazenar essa quantidade de dados gerada diariamente? É um desafio técnico que repercute no valor do negócio em si. Afinal, dados guardam um grande potencial que, se encontrado, pode ser explorado de diversas formas e produzir resultados interessantes.

No mundo do big data, o armazenamento de dados se tornou crítico para o sucesso dos empreendimentos, seja qual for o segmento. É o que vamos abordar neste artigo.

O aumento do volume de dados

Certamente a grande quantidade de dados gerados a todo momento desafia as empresas quanto a seu uso. A depender do estágio da maturidade digital, lidar com tantos dados pode ser problemático. Pois requer uma grande estrutura para armazenamento e, posteriormente, usá-los em favor do negócio.

Contribuem para isso o uso corporativo acentuado de inteligência artificial e machine learning, que necessitam desse volume de informações para realizarem a automação inteligente do negócio. 

Já passou o tempo em que a solução seria adquirir mais locais para o armazenamento. Essa prática está sendo substituída por projetar a chegada dos dados e criar um modelo de storage que acompanhe o crescimento e os desafios de uso dos dados. Não basta apenas armazená-los, é preciso tê-los sempre em alta disponibilidade.

Criando um ecossistema de armazenamento de dados

Como argumentamos, os dados fazem parte do core business das organizações. Precisam, portanto, de um tratamento especial para ter seu valor explorado. A ideia é colocar o armazenamento como um fator estratégico, criando um ecossistema para a guarda e o uso de dados.

Fabricantes como a IBM, da qual a POWERS é parceira de negócio e integradora, oferecem uma vasta gama de soluções que se adequam a qualquer projeto. O IBM Storage tem um portfólio completo de opções bastante funcionais para as infraestruturas de TI.

Como acesso a todas elas, é possível projetar esse ecossistema de acordo com as especificidades dos dados, seu uso no negócio e, claro, se preparar para o volume crescente advindo das atividades empresariais.

Por exemplo, é possível direcionar o negócio para um sistema de armazenamento em cloud híbrida com abrangência e resiliência. Este modelo, de alguma forma, é a tendência como solução técnica para a transformação digital da maioria das empresas, tanto pelas vantagens de seus atributos quanto pela eficiência de custos.

Contudo, é possível também lançar mão de uma abordagem mais abrangente, com soluções para nuvem privada, inteligência artificial e big data, contêineres, mainframes e virtualização, tudo isso em nível corporativo. Ou seja, desenhado para atender às demandas crescentes e cambiáveis das empresas.

Isso inclui também a opção por diversos tipos de sistemas de armazenamento, como all-flash, híbrido, definido por software (SDS), SAN e em fita. Tudo para construir a infraestrutura necessária e sem esquecer a segurança da informação, com a presença de backup e ferramentas para a recuperação de desastres.

A equipe técnica da POWERS trabalha justamente para criar as bases desse ecossistema de dados. A solução IBM Storage surge para possibilitar um armazenamento inteligente e eficaz na medida do crescimento empresarial e com a qualidade que o mercado necessita.

Por que investir nos melhores servidores para o seu negócio?

Por que investir nos melhores servidores para o seu negócio?

Projetar a infraestrutura de TI de um negócio é uma tarefa muito estratégica. As variáveis podem se multiplicar e tornar o processo de decisão mais delicado. Por isso, a escolha deve ser feita analisando um cenário amplo e considerando todos os aspectos que envolvam o uso da tecnologia da informação nos processos empresariais.

Escolher servidores está na ponta dessa jornada. Afinal, estamos falando de uma peça estrutural que, pelo investimento, deve suportar toda a TI por muito tempo. Logo, a decisão técnica deve ser muito fundamentada para justificar a aquisição e beneficiar o negócio como um todo.

Como integradora dessas tecnologias, a POWERS conecta a visão estratégica do mercado com as possibilidades da tecnologia para fazer a escolha de servidores ser a melhor possível para cada cliente. É sobre isso que vamos falar neste artigo.

Servidores não são commodities 

Vamos falar do óbvio: servidores são máquinas altamente especializadas, desenvolvidas para entregar alta performance e suportar toda a complexidade de cargas de trabalho. Em vez de commodity, deve ser comparado com um produto altamente beneficiado.

Steve Jobs já dizia que se você quer um bom software funcionando, é preciso um bom hardware. Este pensamento é importante para dar suporte às estratégias empresariais de TI. Pois estamos falando do investimento em tecnologias que podem e devem transformar o negócio.

A missão de um servidor é criar a base para que os dados de um negócio estejam sempre em uso e evidência, não importa o que aconteça. Ele deve responder ao que o mercado demanda e ser sempre compatível com as soluções criadas pelos desenvolvedores.

Em outras palavras, os servidores são ambientes de missão crítica e precisam suportar com precisão e eficiência as aplicações essenciais do negócio. Portanto, devem estar conectados às estratégias empresariais e às projeções de futuro da empresa. É por isso que consideramos a escolha de servidores como o início de uma jornada digital que tem impacto em todo o ecossistema de TI da empresa.

O que considerar na sua escolha

Antes de qualquer coisa, a escolha de um servidor precisa estar ligada a um projeto técnico. Uma empresa integradora de tecnologia é de grande valia nesse momento. Pois, além de fornecer as soluções dos fabricantes parceiros, ele deve contar com um time de técnicos capacitados e certificados que entendam os detalhes da demanda e dê seguimento à execução do projeto. Além, claro, do suporte.

A POWERS, como parceira de negócios da IBM, usa toda a expertise acumulada neste relacionamento empresarial para buscar soluções inovadoras em datacenters. É o caso dos servidores IBM Power Systems, que fornecem uma tecnologia adequada para cada finalidade dos clientes.

Nesta linha, temos um exemplo do que considerar na escolha de um servidor. Partimos do princípio de que a complexidade de TI naturalmente vai aumentar (sem impactar a experiência do usuário), e um servidor adequado deve estar preparado para este cenário futuro. O IBM Power System tem esses requisitos:

• Confiabilidade – para a atuação em ambientes de TI de alto risco;
• Otimização de cargas de trabalho – preparado para trabalhar com grande volume de dados;
• Suporte a cargas de trabalho críticas – processando qualquer aplicativos de dados;
• Atualização – ser compatível com a tecnologia atual e preparado para as de próximas gerações;
• Segurança – com criptografia de ponta a ponta para garantir a privacidade de dados.

Em uma estratégia de nuvem híbrida, ele é o servidor ideal para a atualização de aplicações, já que oferece essa experiência sem interrupções. Aliás, este é um dos requisitos-chave para a escolha de um servidor. O IBM Power System tem uma taxa de disponibilidade de 99,999% e um tempo máximo de downtime de 3,3 minutos.

É analisando todo esse potencial de um produto, ligado a requisitos do projeto técnico, que podemos chegar à boa escolha de um servidor. Fazemos assim na POWERS para garantir a melhor experiência do cliente com a tecnologia que ele necessita para seus projetos de TI.